Como ter uma alimentação saudável em 10 passos simples

Conhecer sobre os alimentos é importante, mas esse não deve ser o nosso único foco, já que o estilo de vida e outros fatores como saúde, estresse ou a forma como dormimos são tão importantes quanto se alimentar bem.

O estilo de vida saudável está diretamente relacionado a uma alimentação equilibrada e balanceada, ao manejo adequado do estresse, à prática de atividades físicas e ao descanso. O impacto de uma vida sedentária, com o consumo de alimentos de alta densidade energética e pobres em nutrientes, além de alta carga de estresse, têm provocado uma elevação do número de doenças crônicas não transmissíveis como obesidade, diabetes, hipercolesterolemia, etc.

Quando passamos a cuidar do nosso corpo, afastamos todas essas doenças da nossa vida.

Curiosidade... Você sabia que nós (brasileiros) temos um Guia Alimentar que foi elogiado no mundo inteiro, e que traz 10 passos para se ter uma alimentação saudável? Isso mesmo!

O Guia Alimentar para a População Brasileira idealizado pelo Ministério da Saúde, está disponível de forma gratuita na internet. É um material todo ilustrado e com conteúdo em linguagem simples e prática, que não foca apenas nos nutrientes, mas também na alimentação como um todo, levando em conta a cultura local visando fornecer à população informações que facilitem a adoção de escolhas alimentares saudáveis, dentro da sua própria cultura alimentar.

Vamos conhecer os princípios e recomendações de uma alimentação ideal que este Guia apresenta? São apenas 10 passos simples, e todos nós podemos colocar em prática no nosso cotidiano.

Faça dos alimentos in natura ou minimamente processados a base da sua alimentação. Essa é a regra de ouro, consuma alimentos que não passaram por nenhuma alteração, que são retirados diretamente de plantas e animais.

Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias. Lembre-se que eles são apenas ingredientes, que são utilizados para melhorar as qualidades sensoriais, como textura, sabor, cheiro, etc.

Limite o consumo de alimentos processados, que são fabricados pela indústria com adição de sal ou açúcar, para aumentar sua durabilidade.

Evite o consumo de alimentos ultraprocessados, pois são formulações industriais, que além de açúcar, sal e óleo, possuem uma grande lista de ingredientes como gorduras modificadas e outros aditivos, que são dispensáveis ao bom funcionamento do organismo.

Coma com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, como companhia. Ou seja, respeite sua fome e o momento de se alimentar, pratique a atenção plena, compartilhe esse momento com a família, amigos e colegas de trabalho.

Faça compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados, geralmente nas feiras livres os pequenos produtores ofertam alimentos de melhor qualidade.

Desenvolva, exercite e partilhe habilidades culinárias. Cozinhar é um ato de amor em nutrir.

Planeje o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece. Antes de ir ao supermercado organize uma lista de compras, em casa, organize os alimentos na dispensa ou geladeira. E durante a semana, planeje um cardápio para as refeições.

Dê preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora. Evite substituir as grandes refeições por lanches. Prefira comida de verdade.

Seja crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

Muito simples, não? Se colocarmos em prática todas essas orientações estaremos garantindo saúde e bem estar através de uma alimentação adequada e balanceada.

por Elenice Cunha Santos - Nutricionista (CRN3: 50373) - [Alimentos e Saúde]